Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Federação de Ciclismo e municípios assinam protocolo para a continuidade da Clássica da Arrábida

Apresentacao classica arrabida 1 1 1024 2500

Os municípios de Sesimbra, Palmela e Setúbal, e a Federação Portuguesa de Ciclismo assinaram, no dia 27 de fevereiro, no Hotel do Mar, em Sesimbra, um protocolo para a realização da Clássica da Arrábida em 2020, 2021 e 2022.

Este protocolo dá continuidade ao acordo assinado anteriormente, pelas três autarquias, que permitiu realizar esta competição, em 2017, 2018 e 2019, e que também contribuiu para promover a região da Arrábida como um destino privilegiado para a prática desta modalidade, conjugando as vertentes competitiva, turística e de lazer, como foi referido pelos representantes das autarquias e da Federação Portuguesa de Ciclismo.

«Para além da sua importância no plano competitivo, a Clássica da Arrábida valoriza, através do ciclismo, um património comum, que deve ser usufruído por todos», referiu o presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Francisco Jesus.

O autarca referiu que esta prova tem dado cada vez mais visibilidade à região, e afirmou que é importante que os municípios «ajustem os seus investimentos àquilo que é coerente para os seus territórios, por forma a criar produtos diferenciadores ao longo do ano».

Para Pedro Pina, Vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Setúbal, este acordo «reflete a vontade dos municípios em fazer da Arrábida um destino de ciclismo que alia competição e democratização do acesso à prática desportiva», tendo acrescentado que a Clássica da Arrábida «é um grande acontecimento desportivo e turístico».

Uma ideia partilhada por Luís Calha, vereador do Pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Palmela, para quem este acordo «dá continuidade a um projeto de sucesso, e é um exemplo de cooperação entre várias entidades, no sentido de valorizar o património e preservar os seus valores ambientais, sociais e económicos».

Por sua vez, Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, manifestou-se satisfeito pela renovação do acordo entre os parceiros. «Estamos empenhados neste projeto moderno e bem-sucedido, que conjuga os diferentes interesses». O responsável pela FPC sublinhou ainda que a Clássica da Arrábida «é uma prova de prestígio e um desafio estimulante para todos».

A cerimónia incluiu a apresentação da quarta edição da Clássica, por parte de João Serralheiro, da empresa Lima & Limão, uma das entidades envolvidas na organização. Em 2020, a prova realiza-se no dia 15 de março, e terá um percurso de 183,1 quilómetros, com partida em Setúbal, e chegada a Palmela, com passagem pelo concelho de Sesimbra. A competição faz parte do Calendário da União Ciclista Internacional, e voltará a contar com a participação das principais equipas portuguesas de ciclismo, bem como da Seleção Nacional de Elites.

Em 2021, a Clássica da Arrábida arranca em Sesimbra e termina em Setúbal e, em 2022, a prova tem início em Palmela e chegada a Sesimbra.

O protocolo engloba ainda a realização do Granfondo da Arrábida, prova aberta a praticantes amadores, que este ano começa e termina em Palmela. A iniciativa decorre no mesmo dia da Clássica, e divide-se em dois percursos: o Granfondo, com 135 quilómetros, e o Mediofondo, com 103 quilómetros.

Em 2021, o Granfondo terá partida e chegada em Setúbal e, no último ano de vigência deste protocolo, Sesimbra acolhe a partida e a chegada desta prova ciclodesportiva.

Refira-se que, em 2019, o Granfondo reuniu cerca de mil ciclistas, um sinal claro da popularidade desta iniciativa.

2020/02/27

Município de Sesimbra © 2015-2020 | Todos os direitos reservados